A Cultura Nordestina em Foco, no Centro

A Cultura Nordestina em Foco, no Centro

“O Nordeste é Aqui” é um evento três em um, que acontece neste mês de março reunindo três datas muito importantes para a cultura nordestina: dias 4, 24 e 31. O dia 4 marca o centenário de morte do primeiro cordelista brasileiro – são os 100 anos de saudades do poeta paraibano, Leandro Gomes de Barros; dia 24 é quando será comemorado o 174º aniversário de nascimento do Padre Cícero Romão Batista (“Padim Ciço”); e dia 31 é o Dia da Integração Nacional, tão almejada pelos nordestinos e brasileiros. E da integração nacional surge o tema, a motivação das exposições em realização na cidade de São Paulo.

 

“O Nordeste é Aqui”, porque estimativas apontam que na capital paulista vivem mais de 1 milhão e setecentos mil nordestinos – fora os filhos e descendentes. Aqui, em São Paulo, que os nordestinos também fazem história, contribuindo para o desenvolvimento do país, seja no trabalho diário – com muito suor -, por meio da culinária, da dança, da literatura e de outras expressões já integradas à cultura paulistana. Os saraus, que promovem a cultura popular e de raiz, são uma delas – dos cerca de 150 saraus existentes em São Paulo, muitos deles dedicam espaço a cordelistas, repentistas e cantadores.

 

A religiosidade, a Cultura, em geral, mas, especialmente o artesanato sustentável, a cultura oral, através do forró, do repente, das emboladas e a Literatura de Cordel, são temas competentemente focados em “O Nordeste é Aqui”. A abertura do evento, que segue até o dia 29 de março, aconteceu no dia 1º, com solenidade realizada no teatro do Centro Cultural Olido, cuja programação integrou o “Sarau Nordestino”, contando com a participação de curadores e integrantes de dez saraus que fazem cultura popular na cidade.

 

A composição de “O Nordeste é Aqui”, envolve as exposições: PADRE CÍCERO – 174 ANOS (Cultura, Religiosidade e Meio Ambiente), BRASIL, A REPÚBLICA DO CORDEL e ARTESANATO SUSTENTÁVEL – Dia Mundial do Artesão, que estão abertas à visitação, até o dia 29, em diferentes espaços do Centro Cultural Olido: respectivamente,

Galeria Olido – 2º pavimento, “Vitrine da Arte” e “Espaço Urbano”, sempre no horário das 10 às 20h.

 

O Sarau Nordestino que, oficialmente, abriu o evento teve a apresentação de Cristina Abreu, fundadora do CTN (Centro de Tradições Nordestinas), ao lado do jornalista Marcelo Fraga, curador de “O Nordeste é Aqui”. Foi, realmente, um grande encontro de saraus, com a participação de expressivo número de artistas de origem nordestina e de paulistanos; além de um momento de homenagem a autoridades, empresários, editoras e veículos de comunicação que apoiam a integração social do nordestino em São Paulo.

 

Sobre as Exposições, fala sua Curadoria.

 

PADRE CÍCERO – 174 ANOS

“Uma grande viagem no tempo… começamos no barro, na pré-história e chegamos aos dias de hoje: o nordeste das belezas naturais, dos patrimônios da humanidade, culturais e religiosos, de uma maneira pouco conhecida. ‘O Nordeste é Aqui’ apresenta também relíquias de Padre Cícero Romão Bastista, o “Padim Ciço”, como é

carinhosamente conhecido, tendo seu aniversário de 174 anos celebrado no dia 24 de março. Padre Cícero é um dos lideres mais respeitados de todo o nordeste brasileiro e, sem dúvida, um de seus maiores expoentes – foi ecologista e desenvolvimentista.

 

O acervo é composto de móveis, objetos e documentos pessoais do “Padim Ciço”.

Trata-se do maior acervo particular de relíquias do religioso. A exposição também conta um pouco da história e do dia a dia dos nordestinos e dispõe de espaço para exibição de filmes, apresentações musicais, contação de histórias, além de funcionar como stand fotográfico, de onde o visitante poderá levar uma lembrança personalizada da vivência temática.

 

A exposição é montada com Participação do Geopark do Cariri Cearense, o primeiro Geopark Mundial UNESCO das Américas e o único no Brasil. É hoje um dos mais importantes Programas de Desenvolvimento Regional Sustentável. É um território Vivo resultante da interação entre o homem a natureza e o tempo, e constitui uma inovadora proposta de território que promove valores e identidades de seus atores, em diferentes cenários de significativo valor geológico, paleontológico e arqueológico, além de ser uma valiosa herança cultural de significativo potencial para práticas do exercício verde.

 

BRASIL, A REPÚBLICA DO CORDEL!

Misto de exposição e feira instalada na “Vitrine da Arte”, apresenta a cultura popular nordestina, em “barracas” onde são expostos Cordéis, CDs e DVDs de diversos grupos de tradição nordestina. Também expõe xilogravuras do acervo “Lira Nordestina”, vindas do Ceará, com apoio do Geopark Cariri, além de parte do acervo da Editora Luzeiros – uma das maiores editoras da Literatura de Cordel. No espaço, aos finais de semana, estão programados saraus, lançamentos de Cordéis, bem como apresentação de novos trabalhos em oficinas ilustradas – envolvendo alunos e professores das redes municipal, estadual e particular de ensino, também universidades.

 

ARTESANATO SUSTENTÁVEL

Além de peças produzidas em São Paulo, como bolsas de couro, sandálias, coletes, utensílios para casa e decoração temática, compõem a exposição produtos de rendas e confecções. Peças exclusivas do artesanato da região do Cariri (CE) chegaram em São Paulo, para a mostra, com o apoio do Geopak/UNESCO. Ao longo do evento haverá oficinas de artesanato ecológico e sustentável”.

Notícias relacionadas

background