Programa de visitas à sede da Prefeitura completa um ano

Programa de visitas à sede da Prefeitura completa um ano
dsc_0085 dsc_0121

 

O programa de visitas ao Edifício Matarazzo completou um ano no mês passado e os números divulgados pela São Paulo Turismo (SPTuris) demonstram que, embora simples, a medida de abrir a sede da Prefeitura à visitação pública foi acertada, agradando o paulistano. Desde as primeiras visitas, ainda na “fase piloto”, até agosto último, aproximadamente 4 mil pessoas (exatamente 3.934, de acordo com a autarquia municipal) participaram dele.

Como parte da política de abrir os espaços públicos para que sejam ocupados pelos munícipes, o programa possibilita ao paulistano conhecer o raro e belo jardim suspenso existente no topo do prédio, fincado numa das extremidades do Viaduto do Chá e levantado a partir do Vale do Anhangabau. Trata-se de um jardim, com 487 metros quadrados, existente desde a inauguração do prédio, em 1939, com a área de jardineiras gramadas e o espelho d’água com carpas, modificado para a conformação atual em 1970.

Na linha do “Paulista Aberta”, parques 24 horas, praças e parques sem grade, para que a população tenha real acesso aos espaços públicos, esse programa de visitas inclui passagem pelo gabinete do prefeito, aos sábados, evidentemente, demonstrando a determinação da atual gestão municipal em abrir o patrimônio público a todos. Em 19 de dezembro – um sábado – o Centro em Foco acompanhou a visita de um grupo de pessoas, que esteve no gabinete, e ouviu de um assessor do secretário de Governo que um insistente pedido de visita à cobertura do edifício por parte do pessoal da Caminhada Noturna pelo Centro, no mês de julho, contribuiu para a decisão de criação do programa.

A SPTuris, que organiza o turismo e os eventos da cidade e que é responsável pela operacionalização do programa de visitas, com fornecimento de guias para os roteiros, agendamento dos grupos e preparação do conteúdo de visitas, informou que as visitas monitoradas no edifício ocorrem às segundas, quartas e sextas-feiras, sempre às 12h, 17h e 19h; terças e quintas-feiras às 11h, 15h e 18h; sábados às 10h30, 14h30 e 16h30, aí incluindo o gabinete do chefe do Executivo. As visitas devem ser previamente agendadas pelo email visitaedificiomatarazzo@spturis.com, solicitando data e horário disponível, e são formados grupos com, no máximo, 10 pessoas para cada visita.

Um pouco da história

 

O Edifício Matarazzo foi inaugurado em 1939. Sua construção foi contratada pelo Conde Matarazzo II (Francisco Matarazzo Júnior), para abrigar a sede da IRFM (Industrias Reunidas Francisco Matarazzo), o maior grupo empresarial e fabril do Brasil, à época. O prédio resultou de um projeto do, então, escritório de Arquitetura Severo & Villares, vencedor do concurso encomendado pela IRFM para esse fim. Esse projeto foi submetido a significativas mudanças, propostas pelo arquiteto italiano Marcello Piacentini e seu colaborador mais próximo, Vittorio Morpurgo. É um prédio de estilo neoclássico, com 14 andares, ostentando a maior fachada de mármore travertino do mundo.

 

Sede da administração municipal, desde 2004, o edifício atrai a atenção de quem passa pelo Viaduto do Chá por sua imponência, por abrigar o governo municipal, mas, principalmente, pelo “telhado verde”, de que dispõe desde 1970, podendo ser visto por diversos ângulos. O prédio passou à sede da Prefeitura mediante um acordo feito com o Banespa, pela então prefeita Marta Suplicy. Devido ao seu duplo tombamento – pelo COMPRESP E CONDEPHAAT -, o edifício que ostenta mosaico veneziano e granito negro em seus longos balcões no “hall” de entrada – além da fachada em mármore travertino, não poderia ter outro destino se não o que lhe foi conferido.

Mais informações a respeito estão disponíveis em:

http://www.cidadedesaopaulo.com/sp/br/o-que-visitar/atrativos/pontos-turisticos/4217-edificio-matarazzo

Notícias relacionadas

background