Sonhos e DIMENSÕES Quânticas

Sonhos e DIMENSÕES Quânticas

Dimensão significa basicamente tamanho, mas é também o nome de uma determinada condição teórica onde os corpos existentes possuiriam uma realidade em forma física diferente e fora daquela citada; como se um universo convivesse dentro de outro, em posições próprias, mas figuradamente não relacionados,  como se não se existissem. Matematicamente estas conclusões de legitimidade apenas  numéricas fazem muitos cientistas perderem o sono e a saúde, pois sabem que tais possibilidades são impossíveis de serem demonstradas na prática, ou seja, existem nos números e nas mentes mais férteis, porém sem a legitimidade das conclusões tocáveis. Exemplos: ao invés de termos o Ontem, o Hoje e o Amanhã, o tempo seria linear, sem mudanças, assim como a vida de um poste ou um processo na justiça, suas existências independem do tempo formal. Imagine uma cena desenrolada onde o espaço existente teria além da Altura, Largura e Profundidade, uma outra condição dimensional em que  cérebros normais não conseguem  interpretar sem entrar em devaneio,  é o que acontece em um capítulo de “Jornada nas estrelas” Spock e o capitão Jim, entram em uma nave minúscula parada no espaço e descobrem ao entrarem que  tudo lá dentro é enorme, muito maior que a própria nave do seu lado externo e completamente diferente da realidade espacial.

A dimensão única seria a inexistência de algo e  a dupla dimensionalidade seria apenas de quem está fora. É na terceira dimensão que são colocadas as materialidades individuais, as palpáveis e as pressentíveis, para que dentro desta nova entidade ganhem corpo e se transformem em vida. Quatro ou mais dimensões são as possibilidades matemáticas supostamente existidas dentro da explosão do Big Bang, mas como vivemos em uma realidade Cinestésica, Visual e Tatual, as nossas dimensões percebíveis são três, Espacial, Temporal e Material, porém multiplicadas e divididas.

Espaciais são aquelas nas quais nos percebemos: Altura, Largura e Profundidade.

Temporais são as que nos empurram nas Espaciais, nos amparam nas Materiais e garantem o passado, o presente e o futuro. Existe uma sub onda que envolve motivos dos três estados temporais, mas que muita gente não consegue perceber sua atuação porque envolve o passado ainda dentro dos planos, usando o presente para sua aplicação e tendo o futuro como finalização. Esta energia cria sua própria dimensão, usando a gravidade, a temperatura e o deslocamento e o seu nome é “Atual”.

E por último, a dimensão Material, que é a que nos coloca na existência animal, mas que também se subdivide em  Congregada e Consensual. As partes atômicas que formam os corpos são as Congregadas e a condição que concebe e unifica estes acontecimentos é a Consensual. Fácil,não!

 

Max Plank, quando ainda era menino, sonhou que o mundo em sua volta havia se fragmentado  em pedacinhos como um quebra cabeças de madeira encaixada, e seu pai pedia para ajustá-los. Foi o que tentou fazer por toda sua vida, mas enquanto compunha, tocava piano,  ganhava o prêmio Nobel de física de 1918  e fazia dissertações sobre entropias e temperaturas, percebeu que aquele sonho era uma realidade, muito embora fora das percepções menos agudas, e para tentar explicar o enigma e demonstrar aquilo em figuras civilizadas, criou a mais linda valsa  no  “Sol maior” da belíssima plasticidade QUÂNTICA de todas as possíveis dimensões.

Toda primeira quarta feira do mês, às 20:00 horas,  oferecemos palestras gratuitas à rua Alferes Magalhães, 347  ao lado do Metrô Santana. Venha nos conhecer e se empolgar com os mistérios dos sonhos e da vida.

Notícias relacionadas

background